Category Archives: Saúde Financeira

Saiba como economizar na sua conta de energia elétrica

Diante da atual crise brasileira, tornou-se essencial economizar em algumas coisas do dia a dia, entre elas, a conta de luz é algo que pode ser economizado sem muitos esforços e com pequenas mudanças.

Se você, como muitas pessoas, acredita que isso é uma tarefa árdua e quase impossível, confira as 5 dicas abaixo e experimente:

Conheça sua conta de luz e os seus gastos 

É impossível conseguir economizar na energia elétrica sem entender porque o valor varia conforme os meses.

Para isso, é importante que você compare o consumo nos últimos doze meses, se você não possui mais as contas, pode conseguir uma 2 via eletropáulo cpf, e veja quais meses o consumo veio mais alto do que gostaria, em seguida, verifique o tipo de bandeira vigente naquela época.

Além disso, é muito fácil conhecer o consumo de cada aparelho em sua casa, para isso, a conta é muito simples.

Verifique o consumo do aparelho, usaremos um aparelho de 2100W como exemplo, em seguida, transformamos o gasto em KWh, para isso basta dividir o valor por 1000.

Por fim, teremos 2,1KWh, agora basta multiplicar esse valor pelo valor do KWh que consta na sua conta de luz e depois pela quantidade de horas que o aparelho permanece ligado ao mês.

Televisão

Muita gente gosta de dormir de TV ligada, seja por causa do silêncio ou a iluminação, acontece que esse pequeno detalhe pode fazer grande diferença no final do mês.

Uma ótima dica para economizar na conta de energia, é programar a TV para desligar quando deitar para dormir.

Se for passar o dia fora de casa, é importante desligar a TV da tomada, já que seu modo “standby” também consome energia.

Chuveiro Elétrico

 Também conhecido como o grande vilão da conta de energia, o chuveiro com certeza é um dos utensílios domésticos que mais consomem energia, ficando atrás apenas do ar condicionado.

Mas não se assuste, sabendo usar, o chuveiro elétrico pode deixar de ser um problema. Verifique se os fios do chuveiro são os mais indicados para sua voltagem, nunca reaproveite uma resistência queimada, além de gastar mais pode ser muito perigoso.

Opte por banhos curtos e em dias quentes, mude a chave de temperatura para a opção verão.

Geladeira

As dicas aqui podem não surtir muito efeito se a geladeira for muito velha, pois estas consomem muito mais energia do que as atuais que possuem o selo de eficiência.

Nunca deixe o congelador com mais de um centímetro de gelo, busque sempre descongelar e limpar a geladeira com frequência.

Não utilize a parte de trás da geladeira para secar calçados, roupas ou panos.

Sempre verifique se a porta está fechando perfeitamente, se começar a apresentar problemas, verifique se há necessidade de trocar a borracha de vedação. Nunca guarde comida quente na geladeira, espere sempre esfriar.

E por último, evite manter a porta da geladeira aberta por muito tempo, o famoso “Abro a geladeira para pensar” pode fazer uma grande diferença no final do mês.

Lavadora de Roupas:

Busque sempre lavar o máximo de roupas indicado pelo fabricante, além de economizar energia, estará economizando na água também.

Mantenha sempre os filtros da máquina limpos e a manutenção em dia.

Além disso, verifique o selo de eficiência da sua máquina de lavar, quanto mais alta a eficiência, menos energia ela vai consumir.

Quem pode pedir Nota Fiscal Paulista?

nota fiscal paulistaA Nota Fiscal Paulista faz parte das iniciativas do governo do Estado de São Paulo para o combate à sonegação fiscal.

O sistema criado incentiva os clientes de todos os estabelecimentos a pedir o cupom da sua compra para terem crédito devolvido.

Milhares de pessoas no Estado já fazem parte desse programa paulista e já sacam as devolutivas, podendo enviá-las para servir como descontos no IPVA.

O órgão que responde pela arrecadação desse imposto e pela Nota Fiscal Paulista é a Secretaria da Fazenda, que é identificada como Sefaz.

Como participar da NFP

O cidadão deve pedir ao atendente do estabelecimento para colocar o seu CPF no sistema da nota fiscal paulista: dessa forma, uma parte da alíquota é mandada para um fundo que pode ser sacado em abril ou em outubro.

Não é necessário que a pessoa tenha feito algum cadastro no site da Sefaz antes de pedir a inclusão do CPF, mas o cadastro será obrigatório para consultar a quantia disponível e movimentá-la. Para participar da NFP:

  • Acesse www.nfp.fazenda.sp.gov.br;
  • Clique em Cadastro de Pessoa Jurídica ou Pessoa Física;
  • Na página seguinte, coloque o nome da mãe, o número do CPF, a imagem de segurança e o nome completo;
  • Clique em Avançar;
  • Determine um login.

A partir desse momento, o contribuinte fica autorizado a consultar quanto de devolutiva de imposto já tem e transferir a quantia para o IPVA ou para uma conta corrente.

Como funciona o sistema de crédito?

Os produtos e serviços têm impostos diferentes e os contribuintes também, por isso, recebem devolutivas diversas.

Alguns podem acreditar que vão receber mais porcentagens se comprarem ou contratarem coisas mais caras, mas isso é um engano.

O que determina a alíquota devolvida pela Sefaz é a categoria de produto ou serviço e não quanto ele custa. Conheça algumas dessas categorias:

  • Óculos e produtos oftalmológicos;
  • Produtos de cama, mesa e banho;
  • Acessórios e itens para animais;
  • Restaurantes;
  • Roupas e calçados;
  • Móveis;
  • Bijuterias;
  • Joias;
  • Itens de couro;
  • Brinquedos.

A alíquota exata pode ser perguntada ao próprio atendente da empresa ou ser conferido no cupom fiscal, sendo costumeiramente associada ao ICMS.

Da mesma forma, o contribuinte pode visualizar essa alíquota “devolvida” no site da nota Fiscal Paulista.

O que acontece se os créditos da NFP não são registrados?

Regularmente, algum contribuinte descobre que nem todas as vezes que solicitou a Nota Fiscal Paulista foram contabilizadas.

Na maior parte dos casos, é porque o estabelecimento não registrou a nota fiscal e, nesse caso, deve-se retornar a ele com o cupom da compra e a impressão da tela do sistema NFP.

Se o estabelecimento não resolver a questão, o consumidor tem a possibilidade de procurar a Secretaria da Fazenda.

E o que não rende créditos?

Existem certos produtos que não fazem parte do Nota Fiscal Paulista, como:

  • Energia elétrica;
  • Aquisição de veículos;
  • Combustível;
  • Gás encanado;
  • Telefonia e Internet;
  • Medicamentos

É por causa disso que quem recebe o pagamento desses produtos nem mesmo oferece a opção de incluir o CPF no cupom.

Dicas de economia doméstica

Você sabe qual é a regra número 1 para viver com tranquilidade financeira? A regra é simplesmente gastar menos do que ganha.

É tão simples que às vezes dá até raiva. As pessoas podem dizer: “Isso é muito simples. Por que você está escrevendo um artigo para falar sobre isso?”

Mas vou te explicar porque essa regra é básica, porque você não consegue fazer isso (por mais simples que seja) e ainda darei 3 dicas para mudar esse cenário. Estou escrevendo essa postagem para te dar uma dica muito simples.

Serão, na verdade, três dicas absolutamente poderosas para você mudar sua vida financeira. Se você quer ter tranquilidade e estabilidade financeira, você precisa gastar menos do que ganha – simples assim.

Por mais ridícula (e até idiota) que essa dica possa parecer, ela é a base do sucesso financeiro. Temos mais de 60% da população endividada no país porque as pessoas não fazem o mais básico em relação ao dinheiro, que é gastar menos do que ganha.

Com isso, surgem uma série de reclamações e desculpas para justificar esse fato: “os juros são muito altos”, “já vivo com o mínimo necessário”, “já analisei meu orçamento eu não encontro onde ele possa ser diminuído”, “todo mês eu gasto tudo o que eu ganho e às vezes até um pouco mais e tenho que usar o cartão de crédito”.

Esses (e outros) maus hábitos financeiros levam ao endividamento. Isso gera uma vida financeira não muito próspera, cheia de incômodo e estresse, causando vários problemas todos os meses. O básico é gastar menos do que ganha…mas como fazer isso?

Dicas para gastar menos

A dica número 1 é anotar todos os seus gastos nos próximos 30 dias. Faça isso da forma mais simples possível, usando papel e caneta ou o aplicativo para notas no celular. Depois desses 30 dias você terá um Raio-X da sua vida financeira. Assim, você poderá analisar todos os seus gastos e, com isso, encontrar onde estão os vazamentos do seu orçamento.

Essa análise vai deixar claro quanto você está gastando comendo fora de casa, de supermercado, combustível, transporte… Às vezes fazemos cálculos mentais e achamos que gastamos “somente 100 reais comendo fora de casa”, mas quando colocamos na ponta do lápis, talvez vejamos que é 200. Talvez o mesmo aconteça com combustíveis e outras coisas. A partir daí você poderá saber onde você pode reduzir um determinado gasto ou até mesmo eliminá-lo – talvez você veja que ele não é tão essencial e que causa um impacto muito grande na sua vida financeira.

Portanto, durante os próximos 30 dias, anote todos os seus gastos.

A dica número 2 é pagar a si mesmo primeiro. Pense no que acontece quando você ganha seu dinheiro todos os meses: o dinheiro cai na sua conta e você paga a fatura do cartão de crédito, a conta do supermercado, abastece o carro, paga o condomínio, para o aluguel… Com isso, você está pagando ao dono do posto de gasolina, ao dono do supermercado, ao dono do seu imóvel, ao condomínio do seu prédio…você está pagando a todo mundo, menos a você.

Ficamos sempre naquela expectativa de investir “o que sobrar no final do mês”. Mas todos os meses o dinheiro não sobra no final. Não temos a disciplina de pensar num orçamento e segui-lo à risca. Uma das formas de forçar essa disciplina é separar o dinheiro assim que ele entrar na sua conta – pelo menos 10%. Esse valor pode ser até mesmo 50 ou 100 reais.

Vamos supor que você ganhe 1000 reais por mês. Assim que esses 1000 reais caírem na sua conta, separe 100 e viva com os outros 900. Se vire nos 30 dias que faltam, mas pague sempre a você primeiro. Crie o hábito de não gastar tudo o que você ganha simplesmente separando desde o começo do mês um pouco desse valor.

A terceira dica é montar um fundo de emergência. Já falei várias vezes sobre isso. O fundo de emergência é uma reserva financeira. Ele é feito para imprevistos. E imprevistos são coisas que você realmente não estava prevendo, e não material escolar, IPTU, matrícula do seu filho – essas são coisas previsíveis e são uma questão de planeamento.

Um imprevisto pequeno pode ser uma peça do carro, um reparo na casa, um atraso de salário. Um imprevisto maior pode ser uma despesa médica ou até mesmo a perda de um emprego. A reserva financeira vai ajudar a cobrir esses gastos.

Assim, quando acontecer o imprevisto, você não vai precisar recorrer aos empréstimos, ou ao cartão de crédito (sem saber se poderá pagá-lo no próximo mês). Depois de ter anotado seus gastos, organizado sua vida financeira, estar pagando a si mesmo primeiro e estar acumulando dinheiro, você poderá ter um fundo de reserva para continuar com tranquilidade financeira mesmo durante os imprevistos.

Você pode recorrer a reserva para pagar aquela despesa pontual e, quando as coisas se regularizarem, você poderá repor o fundo. Essas foram três dicas muito simples de como gastar menos do que você ganha. Se você acha que não dá para gastar menos do que você ganha, saiba que sempre há espaço para fazer isso.

Eu tenho certeza que você poderá mudar sua vida financeira com essas três dicas. Você poderá viver com muito mais tranquilidade financeira. Esse era o objetivo desse artigo.

Mais em: https://twitter.com/eudetpmoficial

 

Dicas para economizar dinheiro

Recentemente eu recebi perguntas de leitores que não conseguem criar hábitos para economizar dinheiro. Eles dizem ter dificuldades de criar hábitos rotineiros que os ajudem a conseguir guardar uma quantia legal por mês e dessa forma não consegue realizar nenhum plano.

Não conseguem comprar ou trocar de carro, não conseguem pagar as contas em dia, estão em dívida com o cartão de crédito ou faculdade. Isso é uma coisa corriqueira nos dias de hoje, muita gente não consegue criar hábitos saudáveis e guardar um dinheiro para uma hora de aperto ou para realizar um sonho e até uma simples viagem de férias. Você também está passando por essa situação? Então chegou ao lugar certo, vou deixar algumas dicas simples para que você consiga ter uma condição financeira melhor ainda este ano.

Dicas para guardar dinheiro

1 – Pague somente com dinheiro

Se você sair de casa apenas com dinheiro suficiente para comprar o que você está precisando, você está automaticamente incapaz de sucumbir às compras por impulso, que muitas vezes acabam com seu orçamento. Nós estamos mais propensos a gastar mais com cartão de credito do que quando estamos pagando com dinheiro real.

2 – Tente negociar tudo

Nesta economia as empresas podem estar mais dispostos a dar-lhe um ‘break’/desconto. Mas você não vai chegar a um acordo, ao menos que você pedir. Seja razoável. Comece com um preço que você acha que é justo e peça-o. Se você não conseguir um ‘sim’, peça para falar com o supervisor  ou gerente e explique o seu caso. Muitas vezes você vai conseguir sair da loja com um ótimo desconto.

3 – Experimente a regra das 24 horas

Por 30 dias prometa a si mesmo que você não vai fazer uma única compra grande, faça isso dia a dia. Todos os dias acorde e se lembre que você não pode e não quer comprar nada caro. Quando você encontrar algo que deseja, converse na loja e pense se isso não vai estar disponível no dia seguinte. Esta regra vai te ajudar a fugir das compras impulsivas. Você deixará de comprar tudo o que não for necessário de verdade.

4 – Não faça compras online por impulso

Sair comprando tudo o que você vê na internet é um dos maiores vilões de quem deseja guardar dinheiro. Ao invés de sair comprando qualquer coisa por achar que está no melhor preço, saia do computador, respire, volte e faça uma pesquisa. Será que o produto que você está procurando está mesmo com o melhor preço? Você precisa mesmo comprá-lo? Use sites como o Zoom e o Busca Pé para pesquisar os preços e procure também por cupons de desconto, eles podem ser muito vantajosos.

5 – Questione-se

Antes de comprar qualquer coisa pergunte-se: “Eu preciso mesmo disso?”. Essa é a primeira pergunta antes de sair por aí comprando tudo. A segunda pergunta é: “Quantas vezes vou usar o produto X na minha vida?”. Se a resposta for “Uma vez ou as vezes” tente repensar a compra. A terceira pergunta, e não menos importante, deve ser: “Algum amigo ou parente pode me emprestar isso?”. Acredite, você irá se surpreender com as suas próprias respostas.

6 – Abuse da informação disponível

Existem hoje vários canais, blogs e livros que tem como missão principal ajudar pessoas normais a enriquecerem. São os casos do Canal Me Poupe, do famoso escritor Gustavo Cerbasi e Economirna. Você pode também se utilizar de aplicativos que tem como principal função ajudar na organização e controle financeiro. Comece hoje mesmo, não dói nada.

Veja mais: https://www.facebook.com/eudetpmoficial/